Fudendo esposa do amigo

Fudendo esposa do amigo

Fudendo esposa do amigo

O homem tirou a camisa, e caminhou em direção a ducha natural e enfiou a cabeça na água.

Acariciava seu corpo todinho,sem pressa de terminar. – Fechado! – respondeu, esboçou um leve sorriso. Flor”…-Seu rabo, fresco!Seguindo o conselho de JC, fui até a casa de Caio e abri o jogo todo para ele, que como eu sabia, não digeriu bem a notícia…– Aquele merda está fudido! Eu vou quebrar ele no pau,eu tenho até pena de seu amiguinho,ele vai passar um tempo sem jogar basquete e subir as escadarias do colégio…Caio era um sujeito legal, um bom amigo, era o tipo conciliador, sempre pronto a trazer a harmonia dentro do nosso núcleo de amizades, especialmente se havia algum desentendimento entre membros do grupo.

<3Exausta, comecei a voltar à minha consciência com o John me beijando, enfiava aquela língua nervosa em minha boca, explorando cada cantinhos dos meus gemidos de gozo. A minha mulher estava de shortinho bem certinho provacante, o meu amigo só de olho na minha esposa e eu me fingindo de bobo, a mulher do meu amigo é uma menina de 22 anos mas com cabeça de 30 ela é bem da esperta. -To fudendo por que tu é corno, porque não tem pica pra abrir o cu dessa puta do jeito que eu abro. Fui pra casa, tomei o meu banho, e como de costume da minha irmã ela abriu a porta da sala e ficamos nos duas jogando conversa fora. Senti o leitinho do Durval entrando dentro de mim e aí demos uma parada, eu me limpei e logo voltamos. Comparado àquele gigante, meu pau parecia uma miniatura. Dei uma cheirada gostosa em seu cangote enquanto a encoxava e pelo reflexo da janela pude vê-la mordendo os lábios. Ela tem um suco muito gostos, então lambi e chupei e meti um, dois e, até, três dedos naquela buceta e Marlene só gemia.

Eu sorri, e disse que estava mesmo sem calcinha. Ele sabia que se olhasse para aqueles peitos mais uma vez iria gozar por isso a virou, cavalgando de costas.